A Importância do Que Escutamos

Segundo o Ayurveda o ser humano poderia chegar a mais de 120 anos com saúde plena. O ayurveda está ai para nos ajudar na prevenção e nos ensina como fazer isso no nosso dia a dia eliminando as toxinas que já acumulamos e prevenindo que outras toxinas se instalem.

Isto exige que prestemos atenção em nós mesmos, já que ninguém pode fazer isso por nós. Isto implica estar 100% consciente e no momento presente colocando especial atenção nas escolhas que fazemos passando a dar importância a tudo que fazemos, pensamos, falamos, sentimos.

Como fazer isso? Prestando atenção nos 5 sentidos.

palavras-e-agua-cristais

 

Audição: Não é fácil deixar que algo entre por um ouvido e saia pelo outro, principalmente para as pessoas Vata que se desequilibram facilmente com os sons que o incomodam porque tem a audição muito sensível. Mas se os sons podem fazer mal também podem fazer bem nos ajudando na cura. Os sons da natureza, por exemplo nos fazem reconectar com a nossa verdadeira essência.

Existe um trabalho do japonês Masaru Emoto, do qual sou fã desde o ano 2000 que foi quando conheci o trabalho dele mostra em um trabalho muito interessante porque ele quis investigar a água e para isso colheu água de vários lugares do mundo. Alguns lugares com água mais pura e outros com água mais contaminada. Ao congelar essa água ele pôde fotografar o que cada uma dessas mostrar de água representava e foi fantástico ver como toda água translúcida e pura forma uma bela estrela de 6 pontas e a contaminada fica muito feia.

O estudo continuou e ele expôs a água a diferentes tipos de musica e sons, e mesmo que ele tenha colocado uma água suja para escutar uma musica clássica, essa água se modificava ficando clarinha e formando uma linda estrela de 6 pontas.

O que isso quer dizer? Nós seres humanos somos mais ou menos 70% água, por isso a grande importância de escutar coisas boas, bons sons porque eles fazem com que a nossa água se modifique e se torne saudável.

“Se um simples muito obrigado muda uma molécula de água, imaginem o que uma prece, palavras de amor, encorajamento, amizade, produzem em nosso corpo.”

O Ayurveda sabe disso e por isso considera de grande importância os mantras para energizar e curar o nosso corpo.

Para os textos védicos, o divino está ao alcance de todos, assim como o diabólico e que tudo é uma questão de vibração.

Devemos escolher aquele tipo de vibração que nos alimente o amor incondicional e para cada tipo de dosha há um tipo de música específica que beneficia.

Vata: gosta de músicas que tranqüilizem e reduzam a sua ansiedade

Pitta: precisa de músicas que refresquem, diminuindo sua irritabilidade e impaciência.

Kapha: precisa de músicas dinâmicas para tirá-lo da letargia.

As musicas clássicas, cantos gregorianos, cubas tibetanas, sons de sinos e tambores, musica clássica indiana são excelentes para a nossa saúde.

Já que o corpo entra em sintonia com o que escuta, cuidado também com as letras das músicas porque elas podem aumentar a raiva dentro de nós ou nos deixar deprimidos.

Vale a pena assistir o vídeo onde aparecem estas imagens da investigação do Masaru Emoto.

 

CADASTRE-SE E RECEBA GRÁTIS O E-BOOK ESCOLHAS SAUDÁVEIS
E APRENDA A FAZER O SEU DETOX AYURVÉDICO.

Responsive image

Rocio Mouzo


Este blog nasceu com o intuito de oferecer dicas, receitas e informações valiosas para ter uma vida saudável e feliz. Mahatma Gandhi dizia: “As doenças são o resultado não só dos nossos atos, mas também dos nossos pensamentos”. Vamos fazer escolhas saudáveis na alimentação, nas atitudes da vida e nos pensamentos e a felicidade virá.

8 comentários no post “A Importância do Que Escutamos

  1. Venho acompanhando suas mensagens desde o Congresso e estou gostando muito. Fiz o teste para o Dosha e o resultado foi predominantemente Pitta, mas o meu biotipo é Kapha. A diferença entre as duas pontuações foi pequena. Refiz e deu a mesma coisa. Como devo me posicionar neste caso? Grata, Rosa.


    • Olá Rosa. Tudo bem? Você sabe que o teste é somente orientativo, que o melhor seria consultar um terapeuta ayuroveda, mas
      enquanto isso não acontece, se a diferença foi pouca você pode muito bem ser Pitta-Kapha ou ao contrário.
      Se por exemplo você estivesse com um pouco de sobrepeso, você deve priorizar a alimentação kapha para ter uma melhora
      nesse sentido, mas sempre vigiante ao que acontece contigo, porque o Kapha pode comer comida muito apimentada e se você vê
      que isso está te dando calor em demasia, procure misturar temperos que sejam bons para os dois doshas.
      Tudo e questão de aprender a nos conhecermos melhor porque cada dia estamos diferentes e dependo do clima e estação do ano, nos
      sentimos de uma forma ou outra. Se observe e pouco a pouco você saberá o que e melhor para estar em equilíbrio.
      Um abraço
      Rocio
      * Procure ler algum livro de ayurveda para ampliar os conhecimentos desta ciência.


  2. Ola Rocio ,
    muito grata por tudo o que vc vem fazendo pela Ayurveda nos propiciando caminhar mais proximo desse conhecimento. Nao sei se vc est’a certa percebo um pouco de Vata tamb’em talvez por ser geminiana. Enfim, tenho muito para aprender. Estou comecando, vamos ver at’e quando?
    Abraco grande,
    Rosangela


  3. Boa tarde Rocio depois de conheçe-la passei abrir meu horizonte. Eu categorigamente sou Vata eu me identifico assim. Estou mudando os meus temperos e percebo que houve uma modificação. estou devagar mas firme no meu propósito. É possível vc me ligar ? obrigada.


  4. Muito boa a matéria sobre a mensagem da água.
    Já tinha conhecimento desse assunto.
    Mas vejo hoje quê a ciência está confirmado aquilo quê no Ayurveda está descrito a milhares de ano..Somos energia pura. ..e ela está em constante movimento, seja o ar…na terra ou na água. …tudo vibra na sintonia de Deus.


    • Olá Rita. Sim…com certeza o ayurveda já tinha ideia disso sem fazer nenhum teste científico, mas
      que bom que o Masaru Emoto dedicou sua vida a isso e trouxe um resultado fantástico!
      Este trabalho deveria ser conhecido já nas escolas!


Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão

Campos obrigatórios são marcados com *